O Parlamento Francês anunciou que irá migrar de sistema operativo, mudando de Windows para o software Linux. Desta forma, mais de 1,1 mil estações de trabalho no Parlamento começarão a usar o sistema open-source e outras aplicações de código aberto, tais como, a suite OpenOffice, o browser Firefox e outras aplicações livres.



Apesar de muitos trabalhadores passarem a ser confrontados com um sistema operativo e aplicações que nunca utilizaram, o projecto do Parlamento mantém-se não havendo qualquer indício para o retrocesso da decisão.



O projecto francês apoia-se num estudo efectuado pela Atos Origin, cujas conclusões conseguiram convencer a Assembleia Nacional francesa.



Citado pela C|net, o Parlamento francês refere que a análise mostrou que a utilização de software open-source, adaptado às necessidades dos membros que o constituem, "permitirá a redução de custos apesar dos gastos associados à migração e formação" dos utilizadores.



Os apoiantes de software de código aberto já demonstraram agrado na decisão que, de acordo com especialistas, irá permitir ao parlamento francês maior controlo nos sistemas de tecnologias de informação sem que para isso dependa do apoio técnico de terceiros, o que permitirá "utilizar melhor os fundos públicos".

Notícias Relacionadas:

2006-11-24 - Apoiantes de Linux contestam acordo entre Novell e Microsoft

2005-09-09 - Linux em trajectória ascendente nas empresas portuguesas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.