eFootball PES 2020 é o próximo jogo de futebol da Konami. A série nasceu em 2001, pelo menos com este nome, e desde então que tem sido a maior concorrente de FIFA. Este segundo é o jogo de futebol mais popular do mundo, mas as opiniões divergem quanto à qualidade de ambos. De um lado, defende-se a quantidade de conteúdos, os modos de jogo, as licenças e a extensa comunidade de utilizadores que suporta um universo dinâmico e farto em novidades. Do outro, dizem, a jogabilidade é melhor e mais realista, mas a falta de licenças oficiais afasta alguns dos potenciais "clientes".

Quando falamos de licenças falamos da autorização que o estúdio tem para utilizar os nomes, os emblemas, os estádios, as camisolas e todos os restantes símbolos oficiais de um clube ou jogador, e este tem sido o capítulo em que o PES tem falhado. Na prática, isto significa que muitas das equipas mais populares do desporto rei não podem ser devidamente apresentadas no jogo. O Manchester City é o Manchester Blue, por exemplo, ao passo que o MD White corresponde ao Real Madrid. O ano passado, a Juventus era o PM Black White, mas isso vai mudar em 2020.

Esta terça-feira, a Konami anunciou a celebração de um acordo de exclusividade com o clube de Cristiano Ronaldo, o que significa que o FIFA 20 não poderá utilizar os símbolos da equipa no seu próximo jogo. A Electronic Arts já avançou que os "bianconeri" serão chamados de Piemonte Calcio. Em consequência, tanto os equipamentos como os emblemas terão de ser personalizados pela própria EA.

Esta não é uma posição completamente estranha para o FIFA. Já por várias vezes o jogo foi obrigado a apresentar equipas com nomes e símbolos diferentes, mas agora, com a Juve, a situação pode ter maior impacto comercial. Afinal, o clube italiano é a casa de Cristiano Ronaldo, um dos melhores e mais mediáticos jogadores do mundo.

tek pes

O acordo não afeta a forma como o português vai ser apresentado no FIFA. A existência de uma parceria entre Ronaldo e a série da EA garante ao jogo o direito de utilizar o seu nome e as suas feições, tal como são, para o construir. No entanto, o jogador surgirá com uma camisola falsa e associado a um emblema desenhado pelo próprio estúdio. Na equipa, poderá até ter jogadores com nomes e caras desconhecidas, dependendo do alcance deste acordo entre Juventus e PES.

Se isto é suficiente para afastar os jogadores, ainda não sabemos, mas o FIFA já fez questão de ripostar ao fechar um acordo com o Liverpool. De acordo com um comunicado emitido pelo próprio clube, a parceria contempla a criação de conteúdo exclusivo que os "fãs poderão desfrutar nos canais sociais" da equipa.

Nenhum dos acordos implica alterações aos jogos anteriores de ambas as franquias, pelo que poderá continuar a jogar com a Juventus em FIFA 19 e nas versões anteriores. No entanto, a parceria de exclusividade terá a duração de três anos, pelo que poderá ter de esperar até 2023 para voltar a ver o emblema, o nome e o estádio oficial da equipa italiana no jogo.

Estas movimentações representam uma forma mais agressiva de competir no mercado. No futuro, se esta linha de atuação se mantiver, é possível que tenha de comprar ambos os jogos para poder jogar com todas as suas equipas favoritas, devidamente licenciadas. Certo é que as licenças exclusivas só são boas para os próprios estúdios, que assim impedem os jogadores de obter uma experiência completa e realista, seja qual for o seu jogo de eleição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.