O Steam OS da Valve é um sistema operativo de código aberto, baseado em Linux, que estenderá a oferta da plataforma de distribuição de conteúdos digitais à televisão, permitindo que o utilizador desfrute do catálogo de conteúdos da marca também a partir do pequeno ecrã. Para os programadores será uma oportunidade para contactarem diretamente com quem usa os seus jogos.



A empresa adiantou já que com o sistema operativo a plataforma ganhará serviços adicionais de vídeo e música em streaming, graças a acordos com empresas do sector, mas para ainda não revelou mais detalhes.



O Steam OS também introduz outras funcionalidades a pensar no ambiente familiar da sala de estar, como a partilha de conteúdos entre utilizadores dentro da família, por exemplo, ou funcionalidades de controlo parental, que adequam os conteúdos disponíveis a diferentes perfis de utilização.



Numa comunicação, a empresa explica que o seu objetivo com o novo lançamento é manter uma plataforma aberta, que permita a interação dos utilizadores a vários níveis e a modificação de qualquer componente do software ou hardware em torno do produto, assegurando, por exemplo, que os jogadores possam participar no desenvolvimento dos jogos que mais apreciam.



Para esta semana são ainda esperados mais anúncios da marca e entre eles pode estar a aguardada Steam Box, uma espécie de consola para ligar à televisão e dar autonomia ao serviço relativamente ao PC, que continua a ser a peça central do ecossistema Steam.



A plataforma de distribuição de jogos da Steam contará neste momento com uma oferta de cerca de 3.000 jogos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.