A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária deteve um casal (de 34 e 35 anos), em Vila Nova de Gaia, suspeito de crimes de branqueamento, burla informática e acesso ilegítimo. Os suspeitos terão efetuado procedimentos ilegais através de meios informáticos, tendo burlado e lesado um número ainda não determinado de cidadãos estrangeiros (maioritariamente da França e Espanha).

As ações visavam a ocultação das entidades fiscalizadoras para proceder ao branqueamento de quantias geradas através de atividades ilícitas, refere o comunicado da Polícia Judiciária.

Durante as buscas domiciliárias, a polícia apreendeu diversos materiais informáticos, cartões de oferta no valor de 5.500 euros e duas carteiras com criptomoedas. A PJ estima que as moedas virtuais, maioritariamente bitcoins, tenham um valor estimado de cerca de 130.000 euros. Foram também apreendidos saldos das contas bancárias, um apartamento, um automóvel, dezenas de cartões bancários, telemóveis e outros bens.

No mês dedicado à cibersegurança, o tema é cada vez mais importante à medida que as tecnologias de informação se tornam mais presentes na sociedade, o que leva aos utilizadores a tornarem-se alvos apetecíveis de burlas e de ataques de hackers. Ainda recentemente mais de 20 arguidos foram acusados de ciberataques a instituições públicas e privados. Também um jovem hacker, servente de pedreiro foi acusado de 376 crimes informáticos, entre os quais ataques a Câmaras Municipais e a ONU.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.