As várias acções das autoridades chinesas contra sites de pornografia na Internet acabaram por se avolumar em números significativos de internautas detidos e acesso a sites fechado. De acordo com os últimos números, as iniciativas de "purificação da Internet" em 2009 levaram à detenção de quase 5.400 suspeitos, embora não seja claro se foram formalmente acusados ou presos.

Os dados são avançados pela Associated Press que cita as autoridades do país num comunicado de quinta feira passada sobre as várias iniciativas de "purificação" e de combate ao crime online, garantindo que estas são necessárias para a estabilidade do país.

A declaração refere que "os conteúdos lascivos e pornográficos poluem seriamente o ambiente online, reduzem os valores morais e envenenam a saúde física e psicológica das massas de jovens", devendo por isso ser controladas de forma firme.

Ao todo o ministério terá encerrado o acesso a quase 9.000 sites, grande parte dos quais foram mesmo eliminados. O ministério pretende agora focar a sua atenção em operadores locais de sites registados fora do país e em empresas que fornecem serviços de Internet com conteúdo pornográfico.

O sistema de controle de acesso a sites para os utilizadores chineses, conhecido como "a grande Firewall da China" tem como principal objectivo restringir a ligação a sites pornográficos e de jogo, mas é também uma forma de limitar a visualização e produção de conteúdo político que vá contra o regime comunista.

Recorde-se que no ano passado a China acabou por desistir do plano que previa a instalação de um software de filtragem em todos os computadores novos, mas manteve a firewall em utilização.

Mais recentemente Governo avançou também com uma lista de sites cuja utilização é "aprovada".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.