Portugal ocupa a 14ª posição entre os países mais infectados com software malicioso, com cerca de 37 por cento dos computadores analisados durante o mês de Janeiro, pelo Panda Labs a comprovarem a presença de malware.

Os Cavalos de Tróia são a principal ameaça à segurança dos computadores portugueses, com a diferença face à tendência global a residir no adware, que ocupa a segunda posição.

A lista das ameaças mais presentes é dominada por trojans genéricos, seguindo-se os do tipo downloader, os que exploram vulnerabilidades e o adware. Destaque para a presença do Lineage, um antigo trojan que continua a distribuir-se e a infectar sistemas.

[caption][/caption]

Ainda recentemente um estudo do Eurostat indicava que Portugal é o oitavo na lista dos países europeus cujos cidadãos mais foram afectados por ameaças como vírus, worms, cavalos de Tróia, por exemplo, durante 2010.

Curiosamente, o país está nos lugares cimeiros no que respeita ao uso de software de segurança, com 86 por cento dos internautas portugueses a afirmarem recorrer a este tipo de soluções.

Em termos globais, os dados recolhidos pelo antivírus online Panda ActiveScan apontam para que 50 por cento dos computadores analisados em Janeiro estivessem infectados com malware.

Os Cavalos de Tróia dominaram a maioria dos incidentes com 59 por cento de todos os casos, seguindo-se os vírus tradicionais, com 12 por cento, e os worms com nove por cento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.