>Nos últimos dias e até sexta-feira o TeK dará destaque às empresas portuguesas que este ano asseguram uma presença na CeBIT. A feira alemã é um dos maiores eventos mundiais do sector das Tecnologias da Informação. É um marco incontornável para muitas empresas com ambições internacionais e uma montra indispensável para dar a conhecer produtos e procurar novos contactos com potenciais clientes ou parceiros.



Portugal faz-se este ano representar no evento com sete empresas com stand próprio: Aveidigital, IPBrick, Vortal, SDILAB, Freedom Grow, DLC e Novatronica. Na mesma lista figurava inicialmente também a Eurotux, que em 2012 se estreou em Hanover, mas que optou por não repetir a presença e deixar cair a pré-inscrição. Hoje damos destaque à IPBrick.



A tecnológica portuguesa, presença habitual em Hanover, volta à feira para mostrar a linha de produtos IPBRICK, este ano com a novidade IPBRICK.VDI - Infraestrutura de virtualização de postos de trabalho. Trata-se de uma solução que "permite reduzir drasticamente os custos por posto de trabalho e gerir toda a solução através de uma interface web simples", explica Raul Oliveira, presidente da empresa.


A novidade assenta na versão 6.0 da plataforma de comunicações para empresas IPBRICK e permite colocar toda a empresa dentro de um servidor ou mais servidores IPBRICK: servidores de Intranet, servidores de segurança, comunicações unificadas e aplicacionais, bem como postos de trabalho.


A empresa portuguesa, que integra o grupo iPortalMais, também mostrará algumas novidades na área da gestão documental e workflow, bem como na área de soluções para contact centers. O IPBrick Contact Center é uma solução que agrega todos os canais de comunicação: Voz, Vídeo, Email, Fax, SMS, e chat profissional e que integra com a solução de gestão documental e CRM da fabricante.


A rede de parceiros e distribuidores da tecnologia IPBRICK é hoje global e em boa medida resultado da aposta do grupo na promoção internacional dos seus produtos. Espanha, França, Holanda, Alemanha, Angola, Argélia, Brasil e Malásia destacam-se como os países, fora de Portugal, onde a fabricante tem mais peso, mas não são os únicos.


"É precisamente nesta feira que potenciamos mais o incremento do nosso negócio internacional, promovemos a nossa marca IPBRICK, e usamos esta feira também para os nossos parceiros internacionais poderem ver as novidades que desenvolvemos durante o último ano", admite Raul Oliveira.


Em 2012, por exemplo, foi na CeBIT que a IPBRICK fez os primeiros contactos com dois fabricantes de soluções de telefonia, um Indiano e outro Israelita, com os quais acabaria por assinar contratos de desenvolvimento para dois produtos OEM baseados na tecnologia IPBRICK. Resultado: a tecnologia portuguesa está hoje a ser promovida na India com a marca IPBLOC e em Israel com a marca VEGA.


Em 2013 um dos objetivo estratégicos da IPBRICK é faturar mais no estrangeiro que em Portugal, expandindo uma tendência de crescimento das receitas geradas em mercados internacionais que se repete nos últimos anos. Em 2012 cerca de 25% da faturação da IPBRICK já foi obtida fora de Portugal.


Para apoiar o objetivo a empresa portuguesa tem prevista a participação em várias feiras internacionais. O único certame onde estará sozinha é a CeBIT. Nos restantes vai dividir espaço com parceiros locais. Será assim em Espanha, França, Inglaterra, México, Brasil, Argélia, Angola.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.