"Em apenas uma geração, Portugal foi capaz de superar grande parte do seu atraso científico estrutural face aos restantes países europeus. Portugal é, de facto, um caso de progresso, num curto espaço de tempo, em matéria de ciência e tecnologia", sublinhou o chefe de Estado na cerimónia, que assinala o quarto de século desta iniciativa da IBM em Portugal.

Durante a sua intervenção, Cavaco Silva voltou ainda a destacar “a importância do compromisso das empresas com o emprego qualificado, com a educação e com a formação, pilares fundamentais para uma sociedade mais próspera, equitativa e coesa” e considerou que o prémio atribuído todos os anos pela Big Blue dá um contributo inquestionável “para o desenvolvimento do sistema científico e tecnológico nacional, nomeadamente no domínio do cálculo científico”.

O prémio IBM distingue trabalhos de investigação na área das Ciências da Computação e das Tecnologias da Informação, atribuindo um prémio de 15 mil euros ao melhor trabalho.

O trabalho vencedor nesta edição de 2015 enquadra-se na área da área da aprendizagem computacional para o reconhecimento de imagens e explora formas de levar os computadores a verem como humanos.

 

O autor é Ricardo Silveira Cabral, doutorado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pelo programa conjunto entre o IST e a Carnegie Mellon University (CMU). O trabalho que lhe garantiu o prémio foi uma tese de doutoramento com o tema “Unificação de modelos low-rank para problemas de aprendizagem visual".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.