O Kids Media Lab- Tecnologias e Aprendizagem de Programação em Idade Pré-escolar quer envolver 300 crianças, de quatro agrupamentos de escolas e de uma IPSS, em cinco distritos do país.

O projeto foi desenhado para três anos, com a possibilidade de se estender por mais três. Um dos passos fundamentais para a concretização já foi dado e passa por uma campanha de crowdfunding, que foi lançada na plataforma portuguesa PPL e que pretende angariar fundos para comprar os equipamentos necessários para colocar nas escolas. Fazem parte da lista tablets, robots Kibo e máquinas fotográficas digitais.

Além de equipar as escolas, o projeto da investigadora Maribel Pinto vai criar um Laboratório de Tecnologias (Kids Media Lab) para dar formação e apoio à integração das tecnologias, da programação e da Robótica nos jardins de infância. Por aí passará a formação dos educadores que estão nas escolas escolhidas para integrar o projeto, workshops para pais, auxiliares e para as próprias crianças.

A investigadora quer compreender a reação das crianças à utilização da tecnologia e da programação. Perceber como aprendem, como estruturam e desenvolvem o pensamento face a estes estimulos, compreender que impacto têm as diferentes abordagens que podem ser usadas nessa tarefa e identificar modelos que se revelem uma mais-valia. Os alvos são crianças com idades entre os 3 e os 6 anos.

A ideia é integrar o robot e os tablets que estarão nas salas nas atividades do dia-a-dia, explica em conversa com o TeK. Quando se conta uma história os tablets podem servir para a animar, usando aplicações que transmitem conceitos básicos de programação, exemplifica.

O projeto de investigação de Maribel Pinto, investigadora do Instituto de Educação da Universidade do Minho, é um pós-doutoramento que já garantiu o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Para ser concretizado falta agora reunir o financiamento necessário para comprar todo o material a colocar nas escolas, componente não coberta pela bolsa.  

A campanha de crowdfunding do Kids Media Lab termina a 26 de janeiro, altura em que a investigadora espera ter reunido 6 mil euros. Em simultâneo Maribel Pinto, procura parceiros que possam ajudar na mesma missão. Escolas interessadas em juntarem-se ao projeto não faltam. Já recebeu contactos de 79, que não poderá incluir na investigação mas que conta tentar envolver de alguma forma na iniciativa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.