A Microsoft e Comissão Europeia estão prestes a chegar a acordo no processo que as opõe. Neelie Kroes, comissária para a concorrência, revelou-se satisfeita com os mais recentes compromissos assumidos pela gigante da informática, que dão liberdade aos utilizadores do Windows para escolherem o seu browser de eleição, em detrimento do Internet Explorer.

O passo seguinte será perguntar a todas as partes interessadas - fabricantes de software, de equipamentos, consumidores - a sua opinião sobre o conjunto de concessões, algo que poderá ser feito durante os próximos 30 dias, contados a partir desta sexta-feira.

A avaliação pública marca o período antes da adopção efectiva das medidas negociadas, prevendo-se que o acordo fique concluído até ao final do ano.

"Temos bons indícios para pensar que nos encaminhamos para uma solução muito satisfatória de alguns problemas sérios no sector do software, e especialmente nos navegadores e na interoperabilidade da informação", assegurou a comissária, citada pela imprensa internacional.

As concessões da Microsoft são a resposta à acusação por parte do Executivo Europeu de abuso de posição dominante pela integração do Internet Explorer no Windows.

Para ir ao encontro das exigências europeias, a empresa comprometeu-se a oferecer aos utilizadores do seu sistema operativo, durante os próximos cinco anos, uma página prévia de selecção, onde será possível escolher entre 12 browsers compatíveis.

A nova funcionalidade virá incluída no Windows 7 e será adicionada às versões já existentes do sistema operativo, via actualização automática.

A inclusão dos navegadores na lista será feita em função da quota de utilizadores dentro do Espaço Económico Europeu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.