É o maior fabricante mundial de portáteis, fornecendo marcas como a HP ou a Dell. A asiática Quanta, que no ano passado fabricou 32 milhões de portáteis, previa para este ano vendas na ordem dos 36 milhões. O número foi revisto em alta e fixado nos 40 milhões de unidades, 4 milhões a mais do que indicava a previsão feito no último trimestre do ano passado.



A estimativa tem efeitos positivos no mercado pelo peso da Quanta e revela um aumento da procura neste tipo de dispositivos. A empresa admite um pequeno abrandamento nas encomendas para os Estados Unidos, mas considera que a Europa e restantes mercados apresentam indicadores positivos.



A Quanta também tem uma importante fatia no emergente mercado de PCs ultra-portáteis, sendo fornecedora do projecto One Laptop Per Child, mas para este segmento a empresa não apresentou previsões. Isto porque admite vir a ganhar novos contratos e por isso ainda não tem noção do volume de equipamentos que poderá vender.



No primeiro trimestre do ano a Quanta vendeu 8 milhões de portáteis, um número significativamente abaixo dos 9,4 milhões vendidos no último trimestre do ano passado. Para o segundo trimestre a empresa prevê um crescimento nas vendas da ordem dos 10 por cento, face ao mesmo trimestre do ano passado.



Notícias Relacionadas:

2008-03-27 - Recessão económica pode prejudicar venda mundial de PCs

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.