Maria do Carmo Seabra, Ministra da Educação, fala hoje ao país para justificar os sucessivos atrasos na publicação da lista de professores na Internet, referente à fase final do concurso que responde aos pedidos de destacamento e afectação de professores de determinado quadro pedagógico (zona do país) às respectivas escolas.



A informatização de candidaturas e o novo método de cálculo dos resultados obrigou à implementação de um novo sistema informático, um processo que mereceu a abertura de um concurso público ganho pela Compta num contrato de 600 mil euros. Decorridas duas fases de teste e publicadas duas listas definitivas, a última das quais retirada devido a incorrecções, continuam sem destino certo 50 professores envolvidos nesta fase de candidatura.



Depois de vários adiamentos, a data limite para a publicação online das listas foi fixada ontem, acabando por não se cumprir (uma vez que a lista publicada foi retirada logo em seguida) e espera-se agora por uma versão definitiva. Durante a tarde, fontes oficiais do ministério admitiram mesmo soluções alternativas como a colocação dos professores nas escolas a que estiveram afectos no ano lectivo anterior, alternativa que já mereceu as críticas dos sindicatos.



Uma história de problemas
Os problemas com o ano lectivo 2004/2005 tiveram início logo em Fevereiro quando, com um mês de atraso, foi publicado em Diário da República o aviso da abertura dos concursos segundo um novo modelo pautado por uma única candidatura que pela primeira vez pode ser apresentada online e procedimentos uniformizados para todos os níveis de ensino.



No início de Maio são divulgadas as primeiras listas provisórias onde constavam vários erros e eram excluídos 9500 candidatos e mais 20 mil candidaturas de forma parcial, apontavam números dos sindicatos.



É pouco depois desta altura e já com a promessa de que brevemente será apresentada nova lista, que o então ministro da Educação, David Justino ordena uma auditoria para avaliar o problema e apurar responsabilidades que está em curso e, segundo declarações recentes da sua sucessora, deverá ter resultados no próximo mês de Novembro.



A segunda versão das listas provisórias é disponibilizada no dia 14 de Junho e volta a repetir erros, motivando 30 mil reclamações, umas junto do ministério e outras junto dos tribunais judiciais.



A publicação das listas definitivas derrapa do início para o final do mês de Agosto, acabando por ser conhecida no dia 31 . No dia seguinte teve início uma fase posterior do concurso que dá resposta aos pedidos de destacamento apresentados pelos professores (já pertencentes a determinado quadro/zona).



Os erros mantêm-se sem que o ministério ou a empresa portuguesa encarregue da implementação do novo sistema informático detalhem os problemas que têm estado na origem dos atrasos e das incorrecções. Contactada pelo TeK, a Compta remete qualquer esclarecimento para o Ministério da Educação.



Notícias Relacionadas:

2004-08-31 - Lista de colocações de professores já disponível online

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.