Os deputados do PSD e do CDS-PP que estiveram hoje, 28 de janeiro, na 1ª Comissão Parlamentar, votaram contra o requerimento do Bloco de Esquerda para que os funcionários exonerados por causa do caso Citius fossem ouvidos. A proposta foi assim rejeitada, apesar dos votos a favor do PS, PCP e do partido requerente.

Este acabou por ser o ponto de trabalho mais discutido e debatido na reunião da Comissão. Isto porque os partidos da oposição consideram que os elementos da maioria estão a ilibar a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, e o Governo pelo bloqueio da plataforma informática Citius, através da posição tomada.

O grupo representativo do PSD considera que o caso Citius ainda está a ser alvo de uma auditoria técnica e que seria precipitado ouvir os funcionários exonerados. Foi mesmo dito que não há interesse e pertinência por parte dos sociais-democratas em receber Rui Pereira e Carlos Brito numa audição na 1ª Comissão Parlamentar.

O CDS-PP apoiou esta posição e invocou as declarações que têm sido feitas pelos membros exonerados na imprensa, o que já ajuda a saber a posição dos mesmos.

O PS e o PCP consideraram pelo meio que esta posição é uma forma de afastar responsabilidades do bloqueio do Citius da ministra da Justiça, uma posição que o PSD acabaria mais tarde por recusar.

Já no final do debate, perante as posições esgrimidas, o Bloco de Esquerda lamentou o facto de já não ter chegada ao país o bloqueio da plataforma informática da Justiça, como agora tem de lidar com o bloqueio da possibilidade de explicação do bloqueio.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.