A Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou hoje que o EDRS-A, um satélite de comunicação geoestacionário construído pela Airbus, concluiu com sucesso  20.000 comunicações com a Terra usando laser. O satélite, também conhecido como Eutelsat 9B, tinha sido lançado em janeiro de 2016, tornando-se agora o primeiro a alcançar a marca.

Este feito do EDRS-A é afirmado como mais uma prova do sucesso do programa European Data Relay System (EDRS), do qual faz parte. Trata-se de uma parceria entre a Airbus e a ESA, que conta também com investimento do Centro Aeroespacial Alemão.

O gestor do projeto EDRS na ESA, Michael Witting, explica que os satélites de baixa órbita de observação da Terra têm de comunicar com linha de vista o que implica ter de esperar até 100 minutos para transmitir informação ao solo, mas o “EDRS fornece esses dados rapidamente devido capacidade de transmissão ponto a ponto de que dispõe a partir da sua órbita geoestacionária”.

Michale Witting acrescenta que “a transmissão ponto a ponto com tecnologia de comunicação a laser permite que os dados sejam comunicados a alta velocidade, sendo difícil congestionar o sinal”.

Até ao momento, o EDRS tem estado a ser usado para recolher informação no âmbito do Copernicus, um programa de monitorização ambiental lançado pela União Europeia em parceria com a ESA. No entanto, o sistema está recetivo a potenciais clientes comerciais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.