Há 20 anos, por esta altura, assinava-se o manifesto que daria origem ao programa de monitorização ambiental Copernicus, lançado pela União Europeia em parceria com a ESA. Hoje, com sete satélites ao seu serviço, a iniciativa recolhe terabytes de dados todos os dias, preciosos para avaliar o estado do planeta.

Duas décadas passadas, o Copernicus fornece serviços variados com base nos dados recolhidos pelos seus satélites Sentinel para dar resposta a desafios em áreas diversas, desde urbanização, segurança alimentar, subida do nível da água do oceanos, desgelo, desastres naturais e, consequentemente, alterações climáticas.

Uma das bases mais importantes do programa é que os dados recolhidos pelos seus satélites são de acessos gratuito e estão disponíveis para qualquer pessoa no mundo inteiro.

Atualmente há sete satélites abrangidos pelo programa em órbita: dois satélites radar Sentinel-1, dois satélites óticos Sentinel-2, dois Sentinel-3 que transportam uma série de instrumentos e um único satélite Sentinel-5P, encarregue de monitorizar a poluição do ar. De momento, estão três novas missões Sentinel em preparação e outros seis conceitos a serem trabalhados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.