O cofundador do Slack, Cal Henderson explicou, na sua intervenção no Web Summit, como transformou uma aplicação criada para dar assistência aos colaboradores da empresa ligada ao gaming, numa plataforma poderosa de comunicação empresarial. A ideia era desenvolver uma ferramenta colaborativa de comunicação. A primeira versão da beta, lançada há cinco anos, pretendia unir a comunicação entre os vários departamentos, alguns deles espalhados pelo mundo, mas a sua evolução transformou-a em algo mais, a base para troca de informações entre todas as pessoas da empresa. Um verdadeiro “escritório virtual”.

Um dos princípios da ferramenta é ser intuitiva. Segundo a sua experiência, para “agarrar” os utilizadores, é necessário que estes entendam a aplicação em cerca de 10 segundos. E nesse sentido o Slack apresenta-se como uma sala típica de chat, com diversas ferramentas adicionais que os utilizadores vão descobrindo mediante as suas necessidades.

tek slack

“As pessoas por vezes deixavam de comunicar fluidamente, porque não tinham tempo de aceder ao email”, explica o CEO da empresa, referindo que as mensagens instantâneas do Slack e as salas que podem ser criadas tornam o processo mais rápido.

Questionado sobre a competição à ferramenta, responde que o desafio é mesmo converter as pessoas que ainda comunicam por email para a plataforma. Salienta que as equipas com maior sucesso são aquelas que comunicam abertamente e que há muito potencial quando os elementos trabalham em conjunto. “O Slack consegue unir as pessoas fisicamente distantes no mesmo espaço virtual”, podendo trocar mensagens, imagens, links ou ouros elementos que necessitem para os seus projetos.

É referido que há 20 anos, quando os primeiros sistemas de email surgiram, estes foram desenhados para criar comunicação pessoal, entre duas pessoas. Na atualidade há uma maior necessidade coletiva, de partilhar opiniões ou distribuir tarefas que envolvem diversas pessoas na mesma equipa.

O empresário refere ainda que ao utilizar o Slack as pessoas tornam-se mais produtivas e menos distraídas. Além de não perderem tanto tempo a pesquisar emails com assuntos ou mensagens que necessitam para o seu trabalho, causando interrupções desnecessárias.

Entre as maiores dificuldades que a empresa sente é quebrar os hábitos das pessoas, resilientes em experimentar novas formas de comunicação. Ainda há muita necessidade do telefonema ou de enviar emails para assuntos que podem simplesmente ficar registados numa sala do Slack, acrescenta Cal Hederson. Feito o teste da plateia, cerca de 80% das pessoas a assistir à conferência ainda não utilizam o Slack nas suas atividades.

O CEO espera, nos próximos anos, ver o Slack a crescer no número de utilizadores, continuando a tentar converter pessoas e organizações para as vantagens de comunicação através da ferramenta.

Hoje é apenas o primeiro dia de mais um Web Summit, que vai durar até dia 8 e que tem 25 conferências, vários palcos e centenas de oradores que o SAPO TEK vai acompanhar intensamente e que trará muitas notícias e imagens do nosso diário do Web Summit. Acompanhe as novidades connosco.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.