O governo chinês anunciou que o filtro anti-pornografia que tanta polémica tem causado nos últimos meses só vai ser obrigatório em locais públicos de acesso à Internet, como escolas e cibercafés. Quem comprar um computador poderá optar por instalar, ou não, o software.

Foi o ministro da Indústria e Tecnologia, Li Yizhong, quem garantiu que o software só será instalado em computadores particulares se o proprietário assim decidir, avança a imprensa internacional. O governo "não vai de forma alguma" forçar a instalação em massa do "Green Dam - Youth Escort" em computadores privados, afirma este responsável, citado pelo The Wall Street Journal.

"A instalação destina-se a bloquear conteúdos violentos e pornográficos na Internet e assim proteger as crianças", afirmou o ministro Li Yizhong. "Qualquer intenção de politizar esta questão, ou reconduzi-la ao sistema de gestão da Internet na China, é irresponsável e não corresponde à realidade", terá acrescentado, de acordo com o El Mundo.

Esta informação vai em sentido diverso da posição até agora mantida pelo governo chinês, que emitiu uma nota às fabricantes de computadores a actuar no país, requerendo a instalação (ou disponibilização em CD) do software em todos os computadores vendidos no território.

Nas suas declarações de ontem, o ministro da Indústria e Tecnologia referiu que a intenção nunca foi impor a instalação do software, mas sim disponibilizá-la para adopção voluntária por parte dos cidadãos. Segundo reporta o The Wall Street Journal, Li Yizhong disse ainda que terá sido um problema de interpretação da norma que "deu a toda a gente a impressão que a instalação era obrigatória".

O "Green Dam-Youth Escort" foi anunciado no início de Junho para começar a ser instalado de origem em todos os computadores comercializados a partir de 1 Julho, tendo depois o prazo sido alargado, em grande parte devido a pressões das empresas e da comunidade internacional. Para os outros computadores o filtro seria disponibilizado em CD ou download.

A China sempre alegou que o software poderia ser desactivado pelos adultos, mas vários especialistas fizeram notar que o Green Dam não permitia sequer que o utlizador soubesse quais os conteúdos lhe estavam a ser vedados, podendo por isso servir fins de censura, sem que os internautas se apercebessem.

Para além disso, foi também alertado que poderia contribuir para debilitar a segurança dos computadores, que ficavam mais expostos a ataques informáticos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.