Duas horas e dois dias depois de começar o voo, o avião movido a energia solar continua no ar, sem escalas, há mais de 50 horas. Para terminar a viagem falta mais do dobro do caminho percorrido e, muito provavelmente, ultrapassar mais alguns sustos.

Na primeira metade da viagem o piloto André Borschberg cruzou-se com a frente fria que fez atrasar o início da viagem e passou-a sem problemas. No site do projeto a equipa partilha a informação e confirma que "um grande obstáculo foi superado".

A viagem de cinco dias continua, com o piloto de 62 anos a dormir períodos de 20 minutos para ir vencendo o cansaço e conseguir alcançar o objetivo.

O Solar Impulse 2 está a fazer uma volta ao mundo durante a qual vai voar 35 mil quilómetros. A aventura começou no dia 9 de março e tem como objetivo mostrar que o avião consegue ultrapassar o desafio usando apenas energias renováveis, neste caso energia solar, produzida a partir das células fotovoltaicas que tem nas asas.

 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.