Depois de ter anunciado que irá tornar o sistema operativo Solaris open source, a Sun diz agora que poderá seguir a mesma política para a área de servidores, onde comercializa o Java Enterprise System.



A revelação foi feita por John Loiacono, vice-presidente executivo da Sun para a área de software, numa conference call onde assegurou que a empresa está empenhada numa reaproximação à comunidade de programadores e à filosofia de código aberto, afastando-se da estratégia proprietária seguida pela Microsoft, cita a C|Net.



Na área dos servidores a Sun já vinha intensificado a luta à concorrência por vários meios, mas sobretudo pelo preço. Um dos mais recentes passou pela colocação em prática de uma política de pagamento por empregado, segundo a qual as empresas podem usar todo o software que necessitarem desde que aceitem pagar 100 dólares anuais por empregado, uma média que representa poupanças significativas face à concorrência.



Sem implementação concretizada, mas também nos planos da empresa, estava mais uma abordagem inovadora ao mercado dos servidores. Segundo declarações recentes de Jonathan Schwartz, presidente da companhia, a Sun equacionava vender o seu JES a departamentos específicos ou sub-sectores de empresas.



Desta forma, as empresas deixam de ser obrigadas a pagar por empregado e pagariam por utilizador, partindo do princípio que o grupo de utilizadores daquele tipo de software estaria concentrado numa secção específica da empresa.



Para já a conversão do JES em open source não tem data, mas quando acontecer obrigará a empresa a alterar estratégias nesta área. Contudo, o possível movimento deve ser mais vantajoso para a Sun que as abordagens anteriores, consideram analistas que vêem na decisão uma resposta à pressão crescente imposta pela adesão da comunidade de programadores ao Linux.



No que respeita ao Solaris e depois de anunciar a intenção de abrir o código daquele sistema operativo, a Sun lançou esta semana um endereço de Internet, a partir do qual a comunidade de programadores pode ter acesso às 90 mil linhas de código que constituem a componente Dynamic Tracing.



Segundo a empresa, esta é uma prova da autenticidade das suas intenções e antecede a disponibilização na integra do código fonte da versão 10 do Solaris, que deverá acontecer no segundo trimestre de 2005.



No mesmo dia a empresa anunciou a disponibilização de 1600 patentes, curiosamente poucas semanas depois da IBM ter também anunciado a disponibilização de 500 patentes para a comunidade open source.



Notícias Relacionadas:

2004-11-18 - Sun alarga conceito de utility computing à gama Sun Ray


2004-11-15 - Sun propõe novas condições na comercialização do Solaris 10

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.