A Symantec disponibilizou um pacote de correcções para as vulnerabilidades detectadas no final da semana passada pela eEye na mais recente versão do seu software antivírus, juntamente com um conjunto de recomendações para minimizar os riscos corridos pelos utilizadores de Internet, face às ameaças que vão surgindo.



A falha detectada permitia a concretização de um ataque sem interferência do utilizador e a destruição de programas e ficheiros no sistema afectado, embora de acordo com a Symantec não tenha sido reportado qualquer ataque.



Vincent Weafer, director sénior da Symantec, citado pelo site ZDnet, afirma que "a exposição pública da deficiência levou à tomada de medidas de emergência" durante o fim-de-semana e ao desenvolvimento de patches de segurança que reparam as falhas encontradas na versão 3.x do Symantec AntiVirus Corporate Edition e na versão 10.x. do Symantec Client Security.



Um estudo efectuado recentemente pela IBM a 700 indivíduos indicou que 100 por cento dos entrevistados acreditam estar mais vulneráveis ao cibercrime do que a delitos físicos, sendo essa a razão pela qual 53 por cento dos inquiridos afirmam depositar cada vez menos confiança nas transacções electrónicas.



Notícias Relacionadas:

2006-05-26- Falha identificada no software Symantec permite exploit sem intervenção do utilizador


2006-05-16- Legislação contra ciber-crime é inadequada e ineficaz

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.