A utilização do telemóvel pode aumentar o risco de desenvolver alguns tipos de cancro no cérebro, conclui a Organização Mundial de Saúde, o que vem contrariar o entendimento até à data preconizado pela organização - e vários estudos.

A nova posição resulta do trabalho levado a cabo por um grupo de 31 cientistas de 14 países, para agência para a investigação sobre o cancro da OMS, cujas conclusões foram reveladas ontem.

Os especialistas analisaram todas as evidências científicas disponíveis até à data e chegaram à conclusão que as radiações emitidas pelos telefones móveis são "potencialmente cancerígenas". A mesma classificação é atribuída ao chumbo, fumos dos motores e ao clorofórmio, por exemplo.

Usar telefones móveis pode aumentar o risco de alguns tipos de cancro no cérebro humano e os consumidores deviam pensar em formas de reduzir a exposição às radiações, alertaram os cientistas.

Os especialistas realçaram que não há suficientes estudos de longo prazo para que se possa afirmar com certeza se a radiação emitida pelos telefones causa cancro ou não, mas há dados que permitem estabelecer relações entre a exposição às radiações e riscos para a saúde dos consumidores que são suficientes para que tal constitua uma preocupação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.