É preciso recuar ao (tecnologicamente) longínquo ano de 2014 para testemunharmos os primeiros passos da LG na investigação de ecrãs que se enrolam. Na altura a fabricante apontava para 2017 o fabrico das primeiras televisões com ecrãs “enroláveis” de 60 polegadas, com resolução Ultra HD. Mas foi preciso esperar até 2019 para o protótipo do seu primeiro televisor ser mostrado, durante a CES no início desse ano.

O plano era começarem a chegar ao mercado os primeiros televisores ainda durante 2019, mas mais uma vez a data tropeçou, e 2020, com a pandemia, mais atrasos. Mas finalmente a LG pode afirmar que é a primeira fabricante do mundo a lançar “a mais inovadora tecnologia de televisão em décadas”. O televisor LG Signature OLED R já se encontra disponível para compra na Coreia do Sul com um preço de 87.000 dólares.

A fabricante refere no comunicado que não se trata apenas de um excecional feito de engenharia ou de um design focado no utilizador, mas também um trabalho de arte que irá otimizar o espaço na sala e complementar qualquer estilo de vida. A televisão é vendida numa caixa de alumínio, com umas colunas cobertas por lã moderna, e os clientes podem optar por quatro tons na sua cobertura: Signature Black (preto), Moon Gray (cinzento), Topaz Blue (azul) or Toffee Brown (castanho). E para tornar o televisor mais personalizado, será possível gravar o nome ou uma mensagem na sua base de alumínio.

O televisor tem um ecrã OLED flexível de 65 polegadas, que promete uma melhor qualidade de imagem através da sua tecnologia de pixéis com iluminação própria e com controlo individual de escurecimento. Obviamente que a sua capacidade de enrolar se destaca no equipamento. “o R no seu nome não significa apenas que a TV pode enrolar-se, mas também que esta é Revolucionária no espaço do entretenimento da sala de estar, redefinindo a relação entre a TV que pode desaparecer da vista ao toque de um botão, com o seu espaço em redor”, salienta a marca.

A LG refere que a televisão utiliza o processador de IA α9 Gen3 com algoritmos de deep learning, que analisa o conteúdo no ecrã para fazer os ajustes automáticos, na melhor oferta de imagem e som. Também o assistente inteligente da marca, o LG ThinQ foi melhorado para transformar a televisão no centro de comando para controlar o ecossistema IoT das casas através de reconhecimento de voz natural. E por isso nem necessita de telecomando. Mas o LG ThinQ não está sozinho, já que conta com a ajuda da Alexa e Google Assistant como “voz ativa”.

A LG não detalhou ainda as datas de lançamento a nível internacional, estando para já disponível apenas no mercado sul-coreano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.