Durante as previsões da chegada do furacão Florence, que acabou por devastar a costa leste dos Estados Unidos nos últimos dias, a Tesla ativou as medidas de emergência nos seus veículos elétricos. De forma remota, a Tesla programou as suas baterias para receber a capacidade máxima de carga de 75 kWh dos modelos S e X, conferindo-lhes uma autonomia de mais cerca de 50 quilómetros.

Não é a primeira vez que a empresa de Elon Musk ativa o estado de emergência dos seus veículos, tendo agido de forma semelhante no ano passado durante a passagem do furacão Irma. Além da autonomia adicional, foi ativado o sistema Supercharger (que permite carregar a bateria a 80% em meia hora) para utilização gratuita de forma a otimizar as rotas de evacuação aos seus clientes afetados pelo fenómeno natural. A configuração original será reposta em meados de outubro, mas os condutores receberão primeiro uma notificação sobre a alteração.

Alguns dos veículos da General Motors equipados com o serviço de subscrição OnStar, um assistente especial, também tiveram acesso à assistência de crise, mesmo os clientes não assinantes. O serviço permite procurar rapidamente acessos para fora da zona do desastre, encontrar bombas de gasolina a funcionar, hotéis ou utilizar o veículo como um hotspot de WiFi. A empresa afirma ter recebido mais de 25 mil chamadas de emergência durante o período das tempestades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.