Previam-se novidades da Tesla para esta quinta-feira, mas antes das boas notícias, a empresa deixou os seus acionistas apreensivos ao revelar uma previsão de prejuízo para o primeiro trimestre de 2019. Foi um balde de água fria que fez as ações da empresa caírem 4,1%, valendo 306,80 dólares. Há dias, quando Elon Musk lançou um tweet a referir um grande anúncio para o dia de ontem, a empresa tinha valorizado. O magnata revelou que este recuo deve-se a diversos desafios que a empresa está a enfrentar, nomeadamente o transporte dos carros da China para a Europa, assim como “mudanças não repetíveis”.

Mas Elon Musk já tem planos para regressar ao verde, e antevê melhorias para o segundo trimestre, tendo anunciado uma versão “low-cost” do Model 3. É uma promessa que se vai finalmente concretizar, oferecendo aos seus clientes uma versão do automóvel elétrico que será vendido por cerca de 35.000 dólares (cerca de 31.000 euros). Ainda assim, este modelo não deverá estar nas lojas em menos de dois-três anos, mas a página de pré-compra já está disponível...

Outra mudança na estratégia da empresa é o fecho das lojas da marca, para passar o negócio exclusivamente para o online. “Poderá comprar agora um Tesla na América do Norte através do telefone em cerca de um minuto, mas esta mudança irá ser estendida para todo o mundo”, é referido no comunicado.

Segundo a Tesla, esta mudança de paradigma vai permitir uma redução de custo de cerca de 6% de todos os veículos da marca. Elon Musk considera ainda que a marca já está bastante solidificada e que pretende cortar significativamente no marketing. Estas medidas ditarão poupanças, mas como consequência, serão reduzidos os trabalhadores e respetivos postos de trabalho.

A empresa pretende ainda tornar mais fácil o acesso aos testes e a devolução dos veículos, eliminando a necessidade de “test-drives” antes da compra. Nesse sentido, os clientes podem simplesmente devolver o seu Tesla, em caso de insatisfação, até sete dias após a compra ou percorrido 1.000 milhas, para reembolso total. O “sentido de humor” de Elon Musk está bem presente na estratégia, incentivando mesmo as pessoas a “comprar um Tesla, conduzir algumas centenas de milhas numa viagem de passeio com amigos, e depois devolver sem encargos”, mas mantendo tal confiança na satisfação dos clientes, que dificilmente será devolvido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.