A Toshiba apresenta hoje os seus primeiros ecrã 3D que não precisam de óculos especiais para reproduzir imagens tridimensionais. Prometidos estão dois televisores, com ecrãs de 12 e 20 polegadas (30,5 e 50,8 centímetros, respectivamente) e um portátil, também de 12 polegadas.

Os equipamentos, a mostrar durante a feira de electrónica de consumo CEATEC 2010, que decorre no Japão, começam a ser vendidos no país "no final deste ano", adianta a fabricante num comunicado à imprensa. Para a Europa não foram ainda adiantadas datas.

O lançamento representa um avanço face à maior parte das tecnologias propostas pelas concorrentes, que implicam a utilização dos tradicionais óculos para proporcionar a experiência 3D - como, de resto, acontece também no cinema. A possibilidade de dispensar os óculos já era assegurada mas apenas em ecrãs mais pequenos e destinados a serem usados a uma distância menor dos olhos do utilizador.

A Sharp tinha prometido, em Abril, ecrãs do género destinados a dispositivos portáteis e o e o mesmo tipo de proposta ficará acessível com a consola portátil que a Nintendo lança em Março de 2011, a 3DS.Outras fabricantes já mostraram também a possibilidade de ver TV 3D sem óculos mas recorrendo sempre a aparelhos externos que se ligam ao televisor.

Ainda assim, a maioria tem mostrado renitência com relação à possibilidade de fornecer ecrãs de maior dimensão, alegando a dificuldade em proporcionar uma experiência 3D sem o auxílio dos óculos no caso de ecrãs que não estão colocados perto dos olhos do utilizador, mas a Toshiba afiança que os "novos televisores oferecem uma experiência de visualização tridimensional confortável".

De acordo com a empresa, "a tecnologia desenvolvida para as novas TV 3D sem óculos recorre a um sistema de definição de imagem integral, que capta nove perspectivas diferentes (paralaxes) de cada frame 2D que o cérebro sobrepõe para obter uma impressão tridimensional da imagem".

Para dispensar os óculos, "os engenheiros da Toshiba desenvolveram um potente motor e um algoritmo para extrapolar estas perspectivas dos frames 2D à qual adicionaram uma folha lenticular perpendicular, com uma vasta série de lentes, que faz com que o cérebro sobreponha as perspectivas".

Como já vem sendo hábito nos televisores 3D, o utilizador pode alternar entre a visualização 3D e 2D, que aqui poderá "ser feita em segundos", salienta o Director de Marketing da Toshiba Portugal, Jorge Borges.

A empresa reconhece que os equipamentos, com ecrãs de dimensões reduzidas, se destinam ainda a "early adopters", passando o objectivo do lançamento também pela demonstração de que os "ecrãs 3D auto-estereoscópicos são viáveis tanto tecnológica como comercialmente", acrescentou o responsável. Jorge Borges admite ainda que são necessários "ainda mais alguns anos para o desenvolvimento de ecrãs de maiores dimensões - acima das 40 polegadas - para TV 3D sem óculos a um preço razoável".

A apresentação na feira internacional de electrónica está marcada para o final desta manhã. As (poucas) imagens que entretanto foram disponibilizadas online são reproduzidas abaixo.

[caption]os televisores de 20 e 12 polegadas, respectivamente[/caption]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.