Desde Abril que a Microsoft disponibiliza de forma voluntária o "Office Genuine Advantage" (OGA) dando a possibilidade aos utilizadores de se certificarem que utilizam cópias legais dos produtos Office. Contudo, desde sexta-feira passada, a empresa de Bill Gates obriga todos aqueles que querem efectuar o download dos templates da suite para as versões XP, 2003 ou 2007, disponíveis na Internet, a validarem o seu produto através do OGA, refere a Zdnet.



Por sua vez, a partir de Janeiro, todos os utilizadores do Office 2003 deverão autenticar o software caso queiram actualizar o pacote Office.



A Microsoft afirma que continuará a fornecer cópias do software aos utilizadores que adquiriram produtos contrafeitos sem terem conhecimento mas, para que isso suceda, os clientes terão de preencher um formulário e enviar a cópia ilegal para a fabricante.



Aqueles que possuam uma versão ilegal da suite e não cumpram estes procedimentos deverão pagar uma taxa de licenciamento que poderá variar entre os 359 dólares, para o kit OGA referente ao Office Professional Edition 2003, 269 dólares para o pacote Small Business Edition 2003 e 139 dólares para o Office Student and Teacher Edition 2003.



Esta é mais uma estratégia da Microsoft para responder à utilização de software pirateado que tem causado alguns prejuízos à indústria. Por enquanto o OGA está em fase beta não havendo ainda confirmações se chegará a ser lançada uma versão final do serviço.

Notícias Relacionadas:

2006-10-06 - Windows Vista bloqueia acesso de utilizadores com software pirateado

2006-03-30 - "Campanha 1-2-3" da Microsoft quer identificar software ilegal e reeducar revendedores

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.