Em todo o mundo foram vendidos 80,3 milhões de computadores entre julho e setembro, o valor trimestral mais baixo desde 2008, mesmo tratando-se do período que integra o regresso às aulas.



A região onde a tendência negativa de vendas se revelou mais acentuada foi a Europa, Médio Oriente e África, onde os dados revelam um recuo de 13,7%, revela a Gartner. A Ásia foi a segunda região mais penalizada pela tendência, com as vendas a caírem 11,2%, enquanto no mercado norte-americano o balanço é positivo, tendo-se registado um crescimento de 3,5%.



A Gartner explica os números com a adoção crescente de tablet PCs, que está a transferir o investimento dos consumidores em novas máquinas para este tipo de equipamentos, uma tendência que beneficia fabricantes como a Apple ou a Samsung, mas penaliza os atores tradicionais do mercado de PCs. Note-se que esta é uma tendência que já marcou os trimestres anteriores.



Por fabricantes, os números revelam que a Lenovo foi a empresa que mais vendeu no período em análise, , garantindo uma quota de 17,6% do mercado e ultrapassando a HP, que também cresceu no período, mas menos que a concorrente asiática.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.