Phil Spencer, CEO da Microsoft Gaming, revelou, em conversa com o The Verge, que os planos que a empresa tinha para criar uma consola de streaming, foram adiados.

"A consola ficava mais cara do que queríamos que fosse", justificou Spencer quando inquirido sobre o protótipo que foi criado na altura. "A equipa que estava alocada a esse projeto ficou depois responsável pela app de streaming para Smart TVs", contou.

Apesar de estar na gaveta, o projeto não está esquecido. O próprio Phil Spencer sublinha que a concretização do equipamento está dependente da possibilidade de atingir o custo de produção certo e, consequentemente, um preço de venda adequado que, para a tecnológica, estará algures entre os 100 e os 130 dólares. Por agora, a empresa ainda não conseguiu baixar da fasquia dos 300 dólares, que é o preço da Xbox Series S.

O software da sua Xbox vai mudar. Microsoft prepara primeira fase de testes
O software da sua Xbox vai mudar. Microsoft prepara primeira fase de testes
Ver artigo

"Se acabaremos por fazer uma consola de streaming? Eu acredito que sim, mas estará a anos de distância", afirmou o CEO num evento recente do Wall Street Journal. Por agora, o Keystone (nome pelo qual é conhecido o protótipo, internamente) existe apenas na prateleira de Spencer. "A razão por que está na prateleira do meu escritório é porque a equipa arregaçou as mangas e construiu aquilo em apenas nove meses", disse. "Alguns de nós levámos o protótipo para casa e funcionava. Funcionava mesmo, mesmo bem", concluiu.

A consola de streaming não é uma ideia recente. Depois do aparecimento dos primeiros serviços de gaming baseados em tecnologia cloud, a comunidade questionou a necessidade de ter uma consola física e idealizou um futuro em que todos os videojogos eram jogados em streaming. Desta forma, não seria necessário atualizar a consola de cinco em cinco anos, uma vez que as atualizações aconteceriam de forma centralizada, fornecendo ao jogador a experiência mais moderna possível, sempre.

Chegou a falar-se de um novo capítulo para a indústria, onde a tecnologia estava a empurrar as maiores marcas a realocar recursos para a produção de máquinas de streaming que durassem mais do que as atuais gerações de consolas. No entanto, o facto de o acesso à internet não ser garantidamente estável e rápido, ainda impede as marcas de pensarem a sério neste assunto.

Na Xbox há uma tentativa assumida de concretizar a ideia e é possível que venhamos a ver esforços semelhantes das concorrentes. No entanto, os custos ainda impedem as empresas de concretizar.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.