Números apurados no âmbito de um estudo realizado pelo Observador Cetelem revelam que 22% dos portugueses planeiam comprar os livros escolares online, um número que traduz um crescimento de 10 pontos percentuais, mas que não rouba protagonismo às papelarias, onde 92% das famílias com filhos em idade escolar continuam a fazer compras (todas ou pelo menos uma parte) do material escolar de que precisam.



Entre os portugueses que ainda estudam 91% também recorrem às papelarias para fazer compras nesta altura do regresso às aulas. Os hipermercados assumem o segundo lugar nas preferências de pais estudantes, como é possível ver em detalhe no gráfico publicado abaixo.



A análise, que tira partido de entrevistas realizadas a 600 indivíduos, também revela que a maioria dos portugueses (57%) prefere repartir pelo ano as compras de material escolar. Mostra também, no entanto, que um número muito elevado (41%) acaba por fazer todas as compras de uma vez, antes do início do ano letivo.



Essa percentagem é mais elevada junto dos encarregados de educação que compram o material para os filhos do que entre os estudantes que suportam os custos do material que compram.



Os inquiridos na pesquisa da Cetelem, realizada em maio, tinham idades entre os 18 e os 65 anos.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.