Desde que entrou em vigor e até ao passado dia 22 de agosto, 245 pessoas usaram a plataforma eletrónica que passou a tornar mais simples deixar escrito este tipo de determinação.



O testamento vital é uma forma de deixar expressa a vontade do cidadão perante situações de doença terminal, ou em casos de doença neurológica ou psiquiátrica irreversível que conduza a situações de inconsciência. É também um instrumento para nomear um procurador de cuidados de saúde, que decida pelo doente em caso de incapacidade do próprio. Está disponível a partir do Portal do Utente ou do Portal da Saúde, através de um formulário próprio.



Por regiões, Lisboa e Vale do Tejo é a que soma maior número de utilizadores da plataforma até agora, com 148 registos, segue-se a região norte e a região centro do país, com 52 e 20 registos já realizados.



As expectativas do Ministério da Saúde quando o projeto foi lançado apontavam para que num ano entre 20 e 30 mil portugueses aderissem à plataforma, a paryir da qual é possível fazer o download do impresso que terá depois de ser entregue em papel no centro de saúde da área de residência.



A possibilidade de deixar escrito os limites aos cuidadas de saúde que se quer receber numa situação extrema estava consagrada na lei desde 2012, mas para a usar era necessário recorrer a um notário - incorrer em custos - e transportar sempre o documento consigo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota de redação: Foi corrigido um link na notícia e acrescentada informação para detalhar como pode ser utilizada esta possibilidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.