A Google pode ser uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, mas não consegue fazer tudo sozinha. Por vezes a ajuda dos internautas é vital para manter alguns serviços o mais completos possível. E o Map Maker era isto mesmo: uma ferramenta de colaboração que internautas de todo o mundo podiam usar para fortalecer o Google Maps.

O problema é quando a boa vontade dos internautas é ultrapassada pela má vontade dos trolls - pessoas cujas ações apenas têm como finalidade destabilizar.

Recentemente dois casos fizeram manchetes na imprensa internacional: a existência de uma loja do delator Edward Snowden na Casa Branca; e talvez mais grave, a imagem de um Android a urinar numa maçã. As implicações, essas, parecem óbvias.


[caption]NOME[/caption]

De acordo com a Google o nível de spam no Map Maker aumentou de tal forma nos últimos meses que a tecnológica optou por encerrar a ferramenta. A medida tem efeitos práticos a partir de amanhã, 12 de maio, de acordo com o The Next Web.

O que acontece é que a Google estava a rever manualmente cada introdução sugerida pelos internautas, mas entre as verdadeiras e as falsas, a equipa acabou por não conseguir dar vazão a tudo.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.