Ainda esta semana tinha sido noticiado que a Alphabet estaria a considerar vender uma unidade cujo propósito era desenvolver uma rede de satélites emissores de internet que envolvesse o planeta.

Agora, de acordo com o 9to5Google, a empresa que detém o maior motor de pesquisa do mundo confirma que pôs termo a mais um projeto semelhante, o Titan, através do qual se pretendia desenvolver drones alimentados por energia solar que iriam circum-navegar a Terra e levar internet a zonas que carecessem de acesso à Grande Rede.

Este programa nasceu quando a Google comprou a Titan Aerospace em 2014 e integrou as tecnologias adquiridas na sua divisão X, um ano depois.

Citando fontes dessa unidade, a BBC News avança que os planos para colocar veículos aéreos não-tripulados a viajar em torno do planeta e a fornecer internet foram terminados pouco tempo depois dessa junção, alegadamente devido a problemas técnicos e de financiamento.

A Alphabet diz querer intensificar os seus investimentos no seu projeto Loon, cuja missão continua a ser levar internet a todos, mas que substitui os drones por balões atmosféricos, cujos custos de produção são mais reduzidos.

Os funcionários que estavam a trabalhar no Titan estão a ser transferidos para outros departamentos da Alphabet e da Google e a serem integrados noutros projetos, como o Loon e o Wing, que pretende desenvolver entregas através de drones.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.