A cibercriminalidade continua a crescer cada vez mais de ano para ano e em diferentes frentes. De acordo com o mais recente relatório de segurança da McAfee Labs, há uma amostra nova de malware a cada segundo.

Os dados, recolhidos no segundo trimestre de 2008, indicam a existência de 774 milhões de amostras de software malicioso para PC, num crescimento de 34% face ao mesmo período do ano anterior. Já o número de ameaças mobile aumentou 42%, para os 28 milhões de amostras.

O ransomware também sobe, tendo sido identificadas 17 milhões de amostras, mais 57% do que há um ano, mas a “estrela” maliciosa dos últimos meses tem sido o malware para mineração de criptomoeda. Estas ameaças cresceram 86%, para 5,4 milhões.

Malware para minerar criptomoedas está a crescer significativamente
Malware para minerar criptomoedas está a crescer significativamente
Ver artigo

Tal é pode ser explicado de uma forma muito simples, considera Marc Vos, senior manager WW Consumer Review  da McAfee: é que é fácil para os cibercriminosos, porque só têm de criar um malware, que se instale no PC do utilizador e a partir daí podem sentar-se no sofá, descansados, que aquilo faz o seu trabalho”.

“No caso do malware de mineração, os cibercriminosos só têm de esperar que as criptmoeadas ‘caiam’”

Enquanto a amostra de malware faz o seu trabalho, os utilizadores nem notam. No máximo vão achar que o PC ou o acesso à internet está um pouco mais lento que o normal, enquanto o software malicioso continua a fazer o seu trabalho, referiu o responsável na apresentação da nova gama de produtos de consumo da empresa, esta quarta-feira, em Lisboa.

Proteger o que interessa

Para dar resposta ao volume crescente de ameaças, a McAfee avança com uma gama de produtos reforçada e com novas propostas. Família e mobile são dois dos targets, mas continua a haver (muito) espaço para o computador.

Nos tempos que correm, as preocupações dos pais aumentam face aquilo que os seus filhos fazem online, no computador e, principalmente, a partir do smartphone. É por isso que a empresa está a apostar no lançamento d0 módulo Safe Family, que oferece relatórios de atividade, filtros web, controlo de tempo e pausa, bloqueadores de apps e localização.

“Hoje, as ameaças de segurança informática são muito mais do que apenas malware”

Segundo Marc Vos, esta é a altura para lançar uma ferramenta deste género. “As pessoas estão agora mais familiarizadas com os perigos a que as crianças estão expostas na internet, comparativamente há alguns anos, em que tínhamos grandes expectativas para as ferramentas de controlo parental, e isso não aconteceu.

Saem igualmente reforçadas na família McAfee para o mercado de consumo, as propostas mobile, que foram completamente redesenhadas. O módulo Mobile Security for Android conta com a nova funcionalidade de Data Usage Tracking e Machine learning based AV engine. Já na proposta para iOS as novidades passam pela funcionalidade Wi-Fi Threat e Safe Web.

A preocupação para a mais recente reformulação da gama de produtos foi, segundo a McAfee, torná-los mais eficazes mas também menos “intrusivos”. Por isso foi introduzida a funcionalidade PC Boost, com duas caraterísticas: App Boost, para melhorar o desempenho das apps essenciais e a Web Boost, para controlo quando os vídeos estão a tocar, com o objetivo de poupar recursos ao sistema e largura de banda.

A família McAfee para a área de consumo disponível no mercado português conta atualmente com seis "variantes": McAfee Antivirus 10 (39,95€);  Internet Security 3 Devices (59,95€); Internet Security 10 Devices (69,95€); Total Protection 5 Devices (69,95€); Total Protection 10 Devices (79,95€); e McAfee Livesafe (89,00€). As linhas estão à venda na Fnac e na Worten.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.