O grupo de "hactivista" Anonymous assumiu a autoria de um ataque aos servidores do Irão, que resultou no acesso a 10 mil contas de correio electrónico do ministério dos negócios estrangeiros. Entre a informação roubada estão documentos de aprovação e recusa de vistos e passaportes.


Um membro do grupo explicou entretanto que o ataque é uma forma de assinalar o segundo aniversário das eleições iranianas de 2009, que tiveram lugar a 12 de Junho. A data volta a ter a assinatura do grupo, com ataques de negação de serviço, relata a The Next Web.



Vale a pensa sublinhar que esta não é aliás a primeira vez que o Anonymous leva a cabo uma acção do género contra o governo iraniano, vítima de uma acção idêntica, logo após o polémico processo eleitoral que reconduziu o regime islâmico ao poder e desencadeou uma onda de ataques prontamente abafada, incluindo no ciberespaço.



O Anonymous esteve também por trás de um ataque a vários sites espanhóis, em protesto contra as medidas anti-pirataria que o país tem feito aprovar nos últimos tempos. Além da página do ministério da cultura foram atacadas na altura páginas de Internet de várias associações de autores, editoras e produtores de música.



O novo ataque do Anonymous é denunciado no mesmo dia em que é conhecida mais uma acção contra a Sony, que desde Abril tem sido um forte alvo de ataques online, que levaram ao desligamento por mais de mês e meio do serviço online da PlayStation e comprometeram os dados de milhões de utilizadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.