A guerra a Apple e a Google voltou a aquecer nos últimos dias, com as movimentações das gigantes no mercado da publicidade online. E com direito a investigação pela autoridade reguladora da concorrência nos EUA, segundo o Financial Times.

Depois de a Google ter conseguido comprar a AdMob (que a Apple também queria), a empresa de Steve Jobs mudou as suas regras contratuais com vista a impedir o acesso da publicidade da concorrente a dispositivos como o iPad ou o iPhone - que é a maior fonte de "pageviews" para a AdMob, adianta o analista Greg Sterling, contactado pelo USA Today.

Segundo avançam vários meios da imprensa internacional, a Apple introduziu uma alteração contratual que restringe as condições em que os programadores podem incluir nas aplicações anúncios que usem ferramentas destinadas a registar informações sobre os acessos às páginas publicitadas.

De acordo com Greg Sterling, isto inviabiliza o interesse dos anunciantes na publicidade ("ninguém vai comprar anúncios"), na medida em que não têm como avaliar quantos, ou "que tipo de", consumidores estão a ver os anúncios.

O El Pais afirma que o tipo de alteração ao contrato com os programadores se destina especificamente a atingir a publicidade distribuída através da AdMob, na medida em que restringe o uso de ferramentas analíticas à publicidade fornecida por empresas "independentes": não vinculadas a nenhuma fabricante de telemóveis ou que tenha um sistema operativo para telemóveis - como acontece com a Google, ou a Microsoft, por exemplo.

O assunto tem sido alvo de alguma contestação e, segundo o Financial Times, estará já a ser alvo de uma investigação por parte da Federal Trade Comission, por colocar barreiras artificiais à concorrência. O jornal cita "fonte com conhecimento" da investigação, mas a informação não foi, no entanto, confirmada ainda oficialmente.

No seu blog, o fundador da empresa agora comprada pela Google, diz mesmo que esta mudança impede os programadores de aplicações de recorrerem à AdMob e acusa a Apple de não agir "no melhor interesse dos utilizadores e programadores".

As "novidades" contratuais da gigante da maçã surgem pouco depois de a Google ter conseguido concretizar a compra da AdMob (que também envolveu investigação FTC) e da Apple ter criado a sua empresa de publicidade, a iAds, que deverá começar a funcionar no final deste mês e já terá vendido mais de 60 milhões de dólares em anúncios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.