Em declarações ao TeK, o centro de informação e relações públicas desvaloriza a ação e garante que não foram expostas quaisquer informações confidenciais ou de carácter privado. "Toda a informação divulgada no referido site resulta de documentos disponíveis de forma pública na página Internet da Assembleia da República", adianta um porta-voz dos serviços da AR.



O grupo Anonymous anunciou o ataque no dia 27 de janeiro, publicando todos os dados num site. A uma lista com nomes de utilizador, juntava-se um arquivo com vários documentos Word. Uma primeira análise permite perceber que uma boa parte dos documentos têm datas antigas e abordam temáticas pouco relevantes do ponto de vista político.



A AR vem agora confirmar que o leak de mais de 180 documentos não teve consequência. A operação Anonymous PT UpRising é uma entre várias da autoria da grupo hacktivista.



No perfil do Facebook do grupo, onde são detalhadas as várias ações dos membros, vai sendo dada nota das atividades nesta área. A banca é um dos alvos preferidos do grupo, que a nível internacional mantém uma campanha contra os grandes grupos económicos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.