O canal da Rua Sésamo no YouTube terá sido ontem alvo de um ataque informático. Os hackers substituíram os habituais vídeos infantis, com estrelas como o Poupas, o Ferrão e companhia, por conteúdos pornográficos.

O episódio é relatado pelo The Next Web, que explica que o canal foi hackado, tendo sido eliminados todos os vídeos da Rua Sésamo, modificado o design da página e carregados conteúdos pornográficos para o canal.

Segundo o site, a Google terá demorado cerca de 22 minutos a remover os conteúdos inapropriados àquele que é o público-alvo da Rua Sésamo. No seu lugar passou a figurar uma mensagem informando que o canal se encontrava temporariamente indisponível.

A mesma fonte acrescenta que ainda assim, mesmo depois de reposta a "normalidade", os utilizadores que pesquisassem "Rua Sésamo" no YouTube continuaram a deparar-se, ocasionalmente, com miniaturas alusivas às imagens que por momentos substituíram os personagens da popular série infantil.

Sem que tenham ainda sido oficialmente apontados "suspeitos" do ataque, surgiram online testemunhos que indicavam tratar-se de uma ação levada a cabo por um utilizador chamado MrEdxwx, mas o visado desmente as acusações.

Contactada pela C|Net, a Google recusou-se a comentar o incidente, referindo apenas que a remoção dos conteúdos foi feita em conformidade com as regras de utilização do serviço de partilha de vídeos.

"As regras de utilização proíbem os conteúdos explícitos. Como sempre, removemos os conteúdos inapropriados logo que tomamos conhecimento dos mesmos", afirmou um porta-voz citado pelo site.

Nota da Redação: Foi incluída a referência ao facto de se tratar do canal da Rua Sésamo no YouTube, inicialmente omitida no corpo da notícia por lapso. />

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.