Os delegados da Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann) votaram favoravelmente aquela que era uma das principais propostas em discussão no encontro anual da organização responsável pela gestão da Internet.

No próximo ano já será possível registar endereços com caracteres não latinos, como chinês, coreano ou árabe. As reservas de endereços iniciam-se já no próximo mês, mas os primeiros endereços com caracteres não latinos só surgirão a meados do ano.

"Este é o culminar de dois anos de investigação", assume Peter Dengate Thrush presidente do ICANN, para quem a alteração significa "uma mudança histórica para a Internet e para quem a usa", cita a imprensa internacional.

O responsável lembrou que embora a Internet já seja uma realidade para 1,6 mil milhões de pessoas, ainda permanecem sem ligação cinco mil milhões, sendo que boa parte destes pertencem a países que não usam as línguas latinas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.