O recuso ao BitTorrent para troca de ficheiros pela Internet diminuiu significativamente devido a diversas medidas de repressão à pirataria, mas segundo um relatório da Cachelogic os utilizadores apenas mudaram as suas preferências, recorrendo com mais assiduidade a outras aplicações, como a eDonkey.

O relatório da empresa de tecnologia de rede constata que o uso do eDonkey está equiparado ao do BitTorrent em vários países, mas este é já é líder na Coreia do Sul (país com a maior percentagem de utilizadores de Internet de banda larga), Europa, América do Norte e América Latina.

"Nos últimos seis meses, o tráfego para o eDonkey cresceu de forma acentuada. Este é um dos resultados das medidas judiciais contra o BitTorrent, que antes havia sido ignorado no combate à pirataria", disse Andrew Parker, vice-presidente de tecnologia da Cachelogic. Todavia, a empresa diz que para reprimir as actividades ilegais da troca de ficheiros, os esforços devem ser maiores.

No ano passado, a partilha de ficheiros de filmes e outras aplicações pelo sistema BitTorrent ocupava um terço da largura de banda total da Internet. A indústria de Hollywood avançou com uma série de processos judiciais para encerrar sites que oferecem links que permitem efectuar o download através desta tecnologia.

Segundo a Cachelogic, cerca de 60 por cento da largura de banda total da Internet está a ser utilizada para o tráfego de redes P2P. Essas redes, que possibilitam a troca de conteúdos entre utilizadores, são muitas vezes difíceis de detectar e encerrar por não utilizarem um servidor central para distribuição do material.

Notícias Relacionadas:

2005-06-21 - Downloads de música legais prestes a ultrapassar partilha em redes P2P

2005-04-26 - Vírus ameaça redes peer-to-peer de partilha de música e vídeo

2005-03-24 - Swappers escolhem meios alternativos às redes P2P para trocarem ficheiros

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.