A subida face ao período homólogo do ano passado é significativa e está relacionada com o aumento do acesso à internet pelos portugueses para realizarem as suas compras, referem os responsáveis pela plataforma.

São diferentes os motivos de reclamação, mas a maioria está relacionada com os atrasos nas entregas de encomendas, mau serviço prestado, como burlas ou esquemas fraudulentos online, entre outros, acrescenta-se na nota enviada às redações.

O crescimento do volume de reclamações recebidas nos três primeiros meses de 2018 abrange diferentes sectores de atividade, nomeadamente, Comércio Eletrónico, Correio Postal e Expresso, Comércio a Retalho, Serviços do Estado, Água, Eletricidade e Gás. As restantes reclamações subdividem-se pelas categorias de formação e educação, cultura e lazer, animais e serviços empresariais diversos.

“Hoje em dia, a internet é uma das ferramentas mais utilizadas pelos portugueses, consequentemente, as experiências de consumo online aumentaram e, inevitavelmente, as reclamações também”, destaca Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.