Um casal de jovens colocou os dois filhos às portas da morte por falta de cuidados. A menina de 11 meses e o menino de 22 meses foram negligenciados devido ao vício dos pais por videojogos, admitiram os jovens, que se assumiram como culpados no processo judicial que agora enfrentam.



Durante as horas que passavam no computador os jovens de 25 e 23 anos não alimentavam as crianças nem tinham com elas os normais cuidados de higiene. Quando foram levadas para um hospital pela assistência social tinham ambas várias infecções e estavam desidratadas.



O caso está a gerar polémica já que são inúmeros os casos de maus-tratos a crianças, consequência do vício dos educadores por drogas ou álcool, mas menos comuns os casos onde é o vício de jogar online que conduz a este tipo de situações.



Os jovens deram-se como culpados embora considerem que a Internet é a principal razão do seu erro. Ambos enfrentam agora uma potencial pena máxima de prisão de 12 anos, de acordo com o previsto no sistema judicial do Estado do Nevada, onde o caso teve lugar.



As assistentes sociais envolvidas no processo comentam à imprensa internacional que a família tinha comida em casa para alimentar as crianças, não o fazia apenas por uma questão de "falta de tempo". O pai das crianças estava desempregado mas tinha recentemente recebido uma indemnização de 50 mil dólares que gastou em componentes para o PC e num plasma.



O caso faz ressurgir a discussão nos Estados Unidos sobre a classificação do vício dos jogos de vídeo como um distúrbio mental, uma proposta que a Associação Médica Americana analisou no mês passado mas recusou por considerar que era necessária mais investigação sobre o assunto.



Notícias Relacionadas:

2007-04-04 - Um em cada dez jovens americanos é viciado em videojogos

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.