A gigante da tecnologia anunciou, na sua página de apoio ao utilizador, que vai encerrar o Google Hire a 1 de setembro de 2020. Lançado em 2017, o seu serviço de acompanhamento de candidatos para recrutadores tinha por base as ferramentas oferecidas pela Bebop, a startup fundada por Diane Greene, fundadora da VMware e outrora CEO da Google Cloud, que a empresa comprou em 2015. A decisão surge seis meses após a saída de Green do seu cargo.

Direcionado especificamente para recrutadores de pequenas e médias empresas, o objetivo do Google Hire era simplificar o processo de contratação, ao incluir elementos que facilitassem o processo de comunicação entre departamentos de recursos humanos e candidatos, à semelhança de ferramentas de pesquisa e marcação de entrevistas, nos produtos da suite da empresa. Consoante o número de G suites que o empregador necessitasse, o preço variava entre 200 e os 400 dólares.

De acordo com o anúncio, embora o Hire “tenha tido sucesso”, a empresa da Alphabet está a agora a “concentrar-se noutros produtos integrados no Google Could”. Assim o serviço ainda vai estar disponível para utilização até à data indicada para o seu fecho, se bem que não contará nem com novas features nem com algumas funcionalidades experimentais que não tinham sido lançadas formalmente pela empresa. Já os clientes da plataforma direcionada para empregadores cujo contrato termina antes de 20 de setembro de 2020 poderão continuar a usá-la até o seu fecho sem custos adicionais.

O Google Hire é apenas o mais recente serviço da gigante da tecnologia a ser encerrado, seguindo assim o caminho do Google Plus, do Hangouts ou ainda do Inbox by Gmail, todos terminados em 2019.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.