Os Espaços do Cidadão vão assistir o cidadão no acesso aos serviços públicos que já estão disponíveis online. Pretendem ser um facilitador para quem não tem acesso à Internet ou tem dificuldades na utilização deste canal.



Ontem em conselho de ministros foi aprovada a criação desta rede de espaço, que vai funcionar numa lógica de parcerias com as autarquias, com os CTT e com outras entidades, como associações.



O conceito tem estado em piloto desde o dia de março em algumas lojas dos CTT na região da capital. Até final de junho as lojas dos correios abrem mais 13 espaços do género.

As autarquias do país começam a receber os Espaços do Cidadão já a partir da próxima semana. Segunda-feira será inaugurado em Sintra um espaço como 8 postos de atendimento.



Em abril as autarquias de Benavente, Mafra e Loures acolherão também Espaços do Cidadão e até junho mais de 20 comunidades intermunicipais, espalhadas pelo país, garantem estruturas do mesmo género, explicou Joaquim Costa, secretário de Estado para a modernização administrativa, em conferência de imprensa.



Os Espaços do Cidadão vão coexistir com as Lojas do Cidadão e com os espaços de atendimento de cada um dos serviços públicos. Representam um investimento de 9,5 milhões de euros, até 2015, que permitirá abrir 1.000 espaços deste género. Este ano serão investidos 4 milhões de euros.



A cargo do Estado fica o investimento na plataforma de suporte aos serviços prestados. Os recursos humanos serão fornecidos pelos parceiros locais, a quem também cabe a gestão destes espaços.

A fase piloto do projeto decorre até junho.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.