As empresas deviam criar um código de conduta, em colaboração com os seus funcionários, como solução para evitar conflitos laborais decorrentes dos comentários depreciativos colocados nas redes sociais online.

A ideia é sugerida por Milena Melo que em declarações à Lusa defendeu que o aparecimento crescente de "questões laborais sensíveis relacionadas com o uso das redes sociais é preocupante", sobretudo "se não houver sensibilização por parte das empresas".

A directora da WeFind, que participa esta quinta-feira de manhã no seminário "Redes Sociais: Do código de conduta à reputação das empresas", aponta o caso concreto dos pilotos da TAP que foram sujeitos a um curso de ética imposto pela empresa depois de terem feito comentários depreciativos no Facebook. "Se as pessoas não pensarem na forma como usam as redes sociais podem surgir problemas graves".

Nesse sentido, a responsável defende a criação de códigos de conduta nas empresas "em parceria" com os trabalhadores, sublinhando que o envolvimento dos funcionários na sua elaboração é fundamental para um resultado positivo para ambas as partes. "É importante que as empresas apostem em sensibilização, formação e reflexão sobre estes assuntos", reitera.

Milene Melo ressalva o direito à opinião e liberdade de expressão reservado a cada cidadão, mas alerta que "não podemos ser ingénuos e pensar que aquilo que publicamos numa rede social não tem consequências".

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.