Numa carta enviada à News Corp., empresa que detém o MySpace, oito procuradores gerais de igual número de Estados norte americanos exigiram à comunidade online que divulgue dados de membros que alegadamente estão a usar a rede para contactar crianças. Esses utilizadores teriam já sido condenados por crimes sexuais e o seu número eleva-se às centenas, avança uma notícia da agência Reuters.

Richard Blumenthal, procurador geral do Connecticut, admitiu à agência que tinha informação sobre a existência de um grande número de criminosos online no Myspace como resultado de uma investigação de uma empresa mas recusou-se a clarificar a sua fonte, diz a mesma notícia.

Para além do Connecticut assinam a carta os procuradores da Geórgia, Idaho, Carolina do Norte, Ohio, Pensilvânia, Mississipi e New Hampshire.

"O MySpace é mais do que um espaço para os amigos se encontrarem. É um recreio para predadores [sexuais]", declarou o procurador-geral à Reuters, admitindo ainda que misturar criminosos sexuais com crianças no MySpace é uma receita para a tragédia.

Esta não é a primeira vez que o MySpace é alvo de críticas por parte das autoridades norte americana por não tomar medidas suficientes para proteger os mais novos de contactos com adultos, sobretudo os que já foram acusados de crimes sexuais.

O site tem vindo a reforçar as barreiras aos contactos entre os mais jovens e adultos na comunidade, tendo introduzido no início deste ano ferramentas de controle parental.

Notícias Relacionadas:

2007-01-17 - MySpace introduz software de controlo parental como medida de protecção a menores
2006-06-21 - Myspace reforça protecção de menores perante contactos de adultos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.