(Actualizada) A Google deverá ser alvo de investigações por práticas anticoncorrenciais e abuso de posição dominante no mercado das pesquisas e publicidade online também nos Estados Unidos, escrevia ontem a imprensa no local.

De acordo com o Wall Street Journal, a Comissão Federal do Comércio (FTC), organismo responsável pela regulação dos mercados, prepara-se para enviar uma intimação à gigante das pesquisas para que esta preste declarações numa investigação levada a cabo para determinar a posição da Google no mercado das pesquisas e publicidade online.

Contactada pela C|Net, um porta-voz da empresa recusou-se a comentar quaisquer conversas com a FTC ou a possibilidade de estar a ser alvo de uma investigação por práticas anticoncorrenciais em território norte-americano.

No entanto, a empresa veio depois confirmar,numa mensagem publicada no seu blog já esta sexta-feira, que o regulador americano iniciou um processo formal de investigação por abuso de posição dominante.

Note-se que, já em Maio, se dizia que a FTC tinha pedido a algumas empresas de TI que reunissem informação que provasse as acusações que vinham fazendo de abusos de posição dominante por parte da Google.

Esta semana, os meios de comunicação davam também conta das intenções manifestadas por parte do Senado de convocar o CEO, Larry Page, ou o Presidente da empresa, Eric Schmidt, a pestar declarações junto de um comité daquele órgão que está a investigar a existência de práticas lesivas da concorrência por parte das empresas que actuam no mercado das pesquisas online.

Segundo a informação veiculada, o comité terá ameaçado intimar os responsáveis a depor numa audiência a ter lugar ainda antes de Agosto, porque a Google se tem mostrado relutante em enviar os seus principais responsáveis para serem ouvidos pelo comité, alegando ter outros colaboradores mais qualificados para prestar esse tipo de esclarecimentos.

Um dos senadores que fazem parte do painel disse estar "muito desapontado com a resposta da Google", que propôs enviar para prestar declarações o vice-presidente e chefe do departamento legal da empresa, David Drummond.

Os últimos desenvolvimentos voltam a trazer "à ribalta" o escrutínio da posição ocupada pela empresa no mercado online e de uma eventual tomada de posição nessa matéria por parte dos Estados Unidos, depois de a União Europeia ter colocado em curso investigações nesta matéria.

Nota da Redacção: A notícia foi actualizada com a confirmação por parte da Google de que está a ser investigada pela FTC.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.