Representantes da União Europeia e dos Estados Unidos chegaram a acordo para a criação de uma aliança que pretende reforçar o combate aos abusos sexuais a menores, exibidos na Internet.



A principal missão da estrutura será a de facilitar a identificação, assistência e responsabilização de quem dissemina na Internet conteúdos pornográficos, ou outros conteúdos ofensivos e de cariz sexual, envolvendo crianças.



A iniciativa é da responsabilidade da comissária europeia dos assuntos internos e do procurador-geral norte-americano, reunidos ontem em Copenhaga, e deverá receber mais apoios nos próximos meses.




O lançamento formal da aliança está marcado para o final do ano. Até lá serão angariados apoios junto de decisores políticos representantes de vários países. A ideia é dar uma dimensão global à iniciativa.



Numa nota a Comissão Europeia sublinha que o uso da Internet para a disseminação de conteúdos relacionados com crimes sexuais a crianças é um fenómeno sem fronteiros. São precisas ações conjuntas para o combater e não contribuir para a sua continuidade e expansão.



Estados Unidos e União Europeia têm vindo a trabalhar em conjunto em áreas transnacionais como são também exemplos a cibersegurança e o cibercrime, uma colaboração que resulta em acordos para agilizar processos e contornar limitações legais no combate aos crime que envolvem.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico




Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.