No rescaldo da polémica do Facebook ter entregado dados de amigos dos utilizadores a cerca de 150 tecnológicas, sobressaiu o acesso e leitura de mensagens privadas por plataformas como o Netflix e Spotify. O Facebook pronunciou-se sobre esta questão específica em comunicado oficial. Segundo a rede social, relativo à acusação de partilha de mensagens privadas das pessoas aos seus parceiros tecnológicos, a empresa refere que não é verdade.

O Facebook terá trabalhado de perto com quatro parceiros para integrar as funcionalidades de messaging nos seus produtos, para que os utilizadores pudessem enviar mensagens aos seus amigos, mas apenas se optassem por se autenticarem através da rede social. A empresa refere que são práticas comuns na indústria, ou seja, permitir que a Alexa da Amazon ou a aplicação de mail da Apple leiam os seus emails em alta voz.

Em relação ao Spotify, o objetivo era que os utilizadores enviassem mensagens a amigos a dizer o que estavam a ouvir, ou séries que estavam a assistir no Netflix, as partilhas de ficheiros no Dropbox, e até receber os recibos de transferências monetárias através da aplicação do Royal Bank of Canada. A rede social destaca que essas experiências foram discutidas publicamente e apenas funcionariam se as pessoas dessem autorização ao autenticar-se através do Facebook. Foram, no entanto, funcionalidades experimentais e que já foram desativadas há quase três anos.

A Netflix toma uma posição semelhante, e segundo uma nota oficial enviada para a redação do SAPO TEK, a plataforma de streaming refere que “ao longo dos anos procurámos diversas formas de tornar o Netflix mais social. Exemplo disso foi uma funcionalidade que lançámos em 2014, que permitia aos subscritores recomendar séries e filmes aos seus amigos do Facebook através do Messenger ou da Netflix”. A plataforma explica que a funcionalidade nunca foi muito popular e por isso foi descontinuada em 2015 (batendo com a declaração do Facebook).

A Netflix completa a sua declaração negando o acesso a mensagens privadas dos utilizadores do Facebook, e nem nunca foi pedida permissão para tal. O Facebook menciona igualmente que nenhuma empresa parceira leu as mensagens privadas ou escreveu para os amigos dos utilizadores sem a sua permissão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.