O Facebook apresentou um maio uma nova ferramenta que vai permitir monitorizar pormenorizadamente a forma como os seus dados pessoais estão a ser utilizados por aplicações e websites externos. O Clear History integra uma interface intuitiva e fácil de navegar, para que seja possível entender que dados estão a ser cedidos a que sites ou apps e de forma é que estes estão a ser utilizados por esses mesmos agentes. Adicionalmente, vai também ser possível fechar esses canais de comunicação de acordo com as preferências do utilizador.

Facebook: afinal "só" foram comprometidas 29 milhões de contas
Facebook: afinal "só" foram comprometidas 29 milhões de contas
Ver artigo

O sistema devia ter sido lançado nos meses seguintes, mas de acordo com a própria empresa, esta funcionalidade só vai mesmo ser disponibilizada na primavera de 2019. Em conversa com o Recode, o diretor da gestão de produtos daquela rede social, David Baser, disse existirem obstáculos técnicos à implementação desta tecnologia, uma vez que a empresa teve de criar um sistema de armazenamento inteiramente focado no utilizador.

Recorde-se que o Facebook tem em braços vários casos de violação da privacidade dos dados dos seus utilizadores, sendo aquele que envolve a empresa Cambridge Analytica o mais conhecido. Mais recentemente, foi tornado público que, graças a um bug, cerca de 1.500 aplicações tiveram acesso a milhões de fotografias privadas pertencentes a mais de 6 milhões de utilizadores.

As fotos estiveram abertas entre os dias 13 e 25 de setembro deste ano e algumas delas nunca chegaram a ser publicadas na rede social.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.