A Google adicionou à sua "lista negra" de endereços a bloquear nas funcionalidades "Instant" e "Autocomplete", disponibilizadas no seu motor de pesquisa, novos domínios associados ao site The Pirate Bay, com o objetivo de diminuir os acessos a sites com conteúdos ilegais a partir dos seus motores de pesquisa.


De acordo com uma notícia divulgada pelo site
TorrentFreak, as funcionalidades que normalmente sugerem termos a pesquisar, com base nas primeiras letras introduzidas pelo utilizador, deixam de contemplar domínios como thepiratebay.org e thepiratebay.se, por exemplo, uma vez que estão associados àquele site de partilha de ficheiros, já incluído na referida "lista negra".


A decisão da Google surge na sequência da política de bloqueio de sites e endereços, iniciada no início de 2011, indo assim ao encontro das reivindicações da Recording Industry Association of America (RIAA), que tem exigido a remoção dos sites com conteúdos piratas dos principais motores de pesquisa.


Em declarações publicadas em junho passado no blog do The Pirate Bay - e citadas pela Cnet - os responsáveis do site haviam já comentado o bloqueio dos seus domínios nos motores de pesquisa da Google: "atualmente cerca de 10% do nosso tráfego provém desses motores de busca. Este bloqueio significa que o nosso tráfego irá provavelmente aumentar (…) já que os utilizadores irão ter diretamente connosco, em vez de usar motores de pesquisa".


No entanto, apesar da Google já ter eliminado essas funcionalidades várias centenas de domínios que alegadamente possuem conteúdos que infrinjam as leis de copyright, os endereços continuam a estar indexados no seu motor de pesquisa e, consequentemente, a surgir nos resultados de pesquisa.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.